Oração da Manhã

ABRIL DE 2021

12 de abril

Senhor, sinto-me viver.
Salpica-me a vida como a água ao cair pela torrente.
Ela ferve dentro de mim, Senhor,
como a primavera no tronco, na folha, na flor.
Tenho sede de vida.
Senhor, quero viver!

Quero ser livre e sinto-me inseguro das minhas ideias.
inseguro no saber e no querer,
inseguro na minha entrega,
inseguro como uma gota de orvalho
agarrada à folha pela manhã.

Provei a vida como um manjar. Mas isso não é vida.
Quero viver e sinto-me preso.
Quero viver e renuncio ao esforço.
Quero viver e cansam-me as coisas difíceis.

Eu quero ser homem!
Eu quero um sentido para a minha vida.
Eu quero e sei que a luta é o caminho para viver.
Eu sei que a vida é luta em cada dia.
Senhor, Vós que sois a Vida, ensinai-me a viver.

13 de abril

Aqui estou, ó Jesus, como o cego do Evangelho.
Passais a meu lado e não Vos vejo.
Tenho os olhos fechados à luz.
Eu procuro-Vos e tenho necessidade de Vós,
para atravessar os caminhos da vida!

Há tantas coisas que me cegam, Senhor!
É a vida com as suas luzes multicolores.
É o prazer com a sua força quase irresistível.
É o dinheiro com as suas cadeias.
Estou a começar a viver
e todos querem a minha vida.
Chega até mim, diariamente,
esse mundo calculado e frio da propaganda;
esse mundo fácil e banal.
E deixo-me apanhar como a mosca na teia da aranha.

Eu tenho ideias sublimes.
Eu sinto em mim forças que me arrastam.
Eu sinto em mim uma luta dura e sem tréguas.
Jesus, abri os meus olhos à Vossa Vida.

Quero pôr meus olhos nos Vossos,
Quero ver o Vosso rosto,
Quero abrir meus olhos à luz do Vosso Evangelho.
Quero olhar a vida de frente.
Quero ver-Vos e aprender
que a vida, a dor e a morte
sem a Vossa luz são absurdas.
Quero ver em cada homem um irmão.
Ajudai-me a ver, porque o pecado é treva densa.

14 de abril

Quero ser homem
e tenho medo e preguiça
de me enfrentar a mim mesmo.
Quero ser homem
e tenho medo de me tomar o pulso a sério.

Medo de descobrir em mim a superficialidade.
Medo de me considerar «o bom»: que não mata nem rouba,
que leva uma medalha ao pescoço e engana a toda a gente.
Medo de ser um cobarde disfarçado,
sem ideal, sem rumo…

Medo de me decidir e comprometer.
Medo de dizer «sim» à vida, a Deus e aos outros.

Eu sei, Senhor, que o medo é como a escuridão
e eu quero a luz e o sol.
Ajudai-me a ver as coisas, a vida e a Vós
com olhos novos.

15 de abril

Vós dissestes:
Vós sois o sal da terra.
Vós sois a luz do mundo.
Vós sois o fermento na massa.

Eu quero ser fermento, luz e sal, Senhor!
Quero arriscar a minha vida pela Vossa;
arriscar a minha vida pela dos meus irmãos.
Senhor, os homens estão sedentos,
estão com fome e cansados.
Os homens estão vazios
e buscam luz e alegria e força e verdade.
Os homens buscam-Vos a Vós, Senhor.

Quero levar a Vossa liberdade, a Vossa justiça,
o Vosso amor, a Vossa paz, a Vossa vida
e a Vossa Graça, onde Vós estais ausente.
Quero que estejais presente, Senhor,
nos nossos divertimentos, cinemas e festas;
quero-Vos presente nas nossas amizades e no nosso trabalho.
em toda a nossa vida.

Penetrai em mim com a luz do Vosso Evangelho,
com o fogo do Vosso amor,
com o sal e o fermento dos Vossos sacramentos.

16 de abril

Senhor Jesus, que foste jovem,
que olhaste com afeição o jovem rico,
que o convidaste a deixar tudo e a seguir-Te,
pedimos-Te pelos jovens de hoje,
sobretudo por aqueles que andam tristes,
vivem mergulhados no pecado e no vício,
que não têm o amor da família,
que não têm emprego, nem um futuro certo.
Olha, Jesus, com ternura, para todos os jovens,
conquista os corações de todos, fá-los felizes.

19 de abril

Certo dia, o professor decidiu ir visitar um velhinho que morava perto da escola juntamente com os seus alunos. Logo que chegaram, as crianças sentaram-se a ouvir com muita atenção tudo o que ele dizia. Rapidamente perceberam que aquele velhinho era alguém muto sábio. O professor perguntou: “Senhor, de onde lhe vem tanta sabedoria?” O velho respondeu: “Todos os dias eu estudo três livros. O primeiro é o grande livro da natureza, onde vejo a beleza das coisas e sons da vida. O segundo é o livro da Bíblia, onde percebo a grandeza do amor de Deus. O terceiro é o livro da minha consciência, que me vai dizendo as coisas boas e as coisas más que eu faço e tento mudar no dia seguinte.
A sabedoria de ler e aprender todos os dias. Cada dia um pouco mais e um pouco melhor. Com todos os sentidos disponíveis para acolher e para transformar cada momento e todos os momentos em mais vida e mais felicidade.

20 de abril

Há pessoas que nos fazem falta. Há pessoas que parecem fazer parte da nossa alma.
São brilho para os nossos dias. A sua presença faz-nos renascer.
Faz-nos acreditar que é possível recomeçar e ser feliz. Mesmo distantes, a sua luz continua a ser a força e a segurança que, por vezes, nos parece faltar. Parece que não pertencem aqui…porque a grandeza e profundidade das suas vidas, esbarra com a nossa própria mesquinhez.
Hoje, por amor a essas pessoas, sejamos grandes! Façamos do nosso dia um excelente dia. Ao longo do dia de hoje não te esqueças de dizer, às pessoas que são especiais, que gostas muito delas e que fazem a diferença na tua vida.

21 de abril

Os discípulos aproximaram -se de Jesus e perguntaram-Lhe: «Quem é o maior no reino dos Céus?». Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse-lhes: «Em verdade vos digo: se não vos tornardes como as crianças, não entrareis no Reino dos Céus. Quem for humilde como esta criança, esse será o maior no reino dos Céus. E quem acolher em meu nome uma criança como esta, acolhe-Me a Mim».
No dia de hoje, ajuda-me a manter o brilho nos olhos e a beleza nas atitudes. Que as minhas palavras toquem o coração de quem me ouve e as minhas atitudes falem da abundância da vida. Que perceba e ajude a perceber que o Reino de que nos fala Jesus, passa por estes gestos simples, pequeninos, mas surpreendentemente grandiosos.

(Evangelho de São Mateus)

22 de abril

“Onde está o Amor de Deus?”.

Numa casa em que os pais dormem pouco por causa de um bebé e, mesmo assim, vão trabalhar todas as manhãs, aí está o Amor de Deus!
Num hospital em que médicos e enfermeiros se dedicam de alma e coração aos doentes, aí está o Amor de Deus!
Numa escola em que um professor se dedica, sem olhar a esforços, para que seja um dia cheio de beleza. Desta beleza de quem é capaz de agradecer, mais uma vez, o grande Amor que Deus tem por nós.
Agradeçamos o privilégio de mais um dia de vida.

23 de abril

Um senhor trabalhava num estabelecimento onde se empacotava carne, na Noruega. Um dia, ao terminar o seu horário de trabalho, foi a um dos armazéns para inspecionar alguma coisa; inesperadamente, a porta fechou-se, mas só abria do lado de fora; então ele ficou trancado no armazém. Golpeou a porta com força, e começou a gritar, mas ninguém o ouvia. A maioria dos trabalhadores já tinham ido para casa, e era quase impossível ouvirem-no devido à espessura daquela porta.

Estava preso há cinco horas, quando a porta se abriu. O guarda de segurança entrou e libertou-o. Depois disto, perguntaram ao guarda como é que lhe tinha passado pela cabeça abrir aquela porta, uma vez que não fazia parte do seu trabalho de rotina. Ele explicou: “Trabalho nesta empresa há 35 anos; centenas de trabalhadores entram neste edifício todos os dias. Este senhor é o único que me saúda de manhã e se despede de mim ao fim da tarde. Todos os outros trabalhadores me tratam como se fosse invisível. Hoje disse-me “Olá” ao entrar, mas não ouvi o “até amanhã” ao fim da tarde. Eu espero por esse “Olá” e por esse “até amanhã” todos os dias. Como sabia que ele ainda não se tinha despedido de mim, pensei que devia estar em algum sítio do edifício. Por isso procurei-o e encontrei-o.

 26 de abril

Ensaia um sorriso e oferece-o a quem não teve nenhum.
Agarra um raio de sol e desprende-o onde houver noite.
Descobre uma nascente e nela limpa quem vive na lama.
Toma uma lágrima e pousa-a em quem nunca chorou.
Ganha coragem e dá-a a quem não sabe lutar.
Inventa a vida e conta-a a quem nada compreende.
Enche-te de esperança e vive á sua luz.
Enriquece-te de bondade e oferece-a a quem não sabe dar.
Vive com amor e fá-lo conhecer ao Mundo.

Mahatma Gandhi