Actividades das salas da Arca de Noé e das Borboletas

CAROS PAIS DA SALA DA ARCA DE NOÉ E DA SALA DAS BORBOLETAS,

Desde o início do ano lectivo que aprendemos e “ vivemos”muitas coisas.

Poesias, Matemática (fazendo cálculos, formando conjuntos, realizando fichas …), letras novas e a divisão silábica de algumas palavras, são temas constantes nas nossas semanas de convívio.

Para além disso temas como o Outono e o Magusto também se tornaram momentos agradáveis e divertidos.

Temos na sala o cantinho do Mundo, aprendemos que este tem a forma de uma esfera e é também conhecido pelo planeta azul. Construímos por isso com a técnica do jornal o Mundo e aprendemos que este não teve sempre a mesma forma, há muitos milhões de ano tinha só um continente: Pangeia.

Aprendemos o que é um Ser Vivo e que para este a água é vital. A Água é vida. Fomos por isso ao pavilhão da água realizar e assistir a algumas experiências realizadas com água.

Actualmente a teoria mais comum é que a Terra está dividida em seis continentes, aprendemos a nomeá-los e a identifica-los (Europa, Ásia, Oceânia, África, América e Antártida).

Na Europa que é o continente de que estamos a falar neste momento, há vários países entre os quais o nosso e o Vaticano que é o país mais pequeno do mundo. Abordámos algumas características de alguns países da Europa.

O Natal está a chegar por isso já estamos a preparar algumas surpresas e mesmo não havendo a tradicional festa de Natal aos pais, vamos fazer na escola no próximo dia 18 a nossa Festa, onde mostraremos aos outros grupos que somos pequenos artistas e que estamos sempre a crescer.

Até breve.

Poesias

O JARDIM

O jardim tinha formigas

Minhocas e lagartinhas

Aranhas e borboletas

Besouros e joaninhas

O jardim tinha princesas

Com asas cor de luar

Havia duendes e fadas

E muita magia no ar

Naquele jardim encantado

De pirilampos de cor

Encontrei um rapazinho

A dormir numa flor.

O OUTONO

Marquei encontro com o sol esta manhã

Em vez do sol veio o vento

E pôs tudo em movimento

Varreu as folhas do chão

Varreu as nuvens do céu

Empurrou o meu barquinho

E levou o meu chapéu.

A PAZ

Ó meu menino Jesus,

Que nasceste pobrezinho,

Eu quero neste Natal

Pedir-Te um favorzinho.

Só quero que reine a paz

Neste mundo tão cruel

Ilumina todos os homens

Como a doçura do mel.

A todas as crianças do mundo

Eu queira dar brinquedos

Para que nos olhos delas

Acabassem todos os medos.

Queria que houvesse paz

E acabasse a tristeza

E que todos os homens tivessem

Um pedaço de pão na mesa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print